Porque precisam os líderes de Coaching?

Já dizia Lao-Tsé, filosofo da antiga China, que “Quando a obra dos melhores chefes fica concluída, o povo diz: Fomos nós que a fizemos”!
Esta pode ser a sua Vitória Empresarial… e quem é o herói desta história?
É você, caro executivo, que tem o dever de liderar a sua equipa em direcção ao sucesso!
…E “Uma longa viagem começa com um único passo” …A Decisão!

 

O Coaching funciona a favor dos resultados, ajudando líderes e chefes de equipa, a maximizar todo o seu potencial, e dos seus colaboradores, obtendo ganhos reais como consequência do desempenho de toda a equipa e contribuindo para a sua realização pessoal e profissional.

Hoje em dia e cada vez mais, as empresas exigem aos colaboradores um melhor e mais competitivo desempenho, capacidade de autonomia e auto aprendizagem, actualização constante, e para tal, o colaborador precisa de desenvolver recursos e capacidades tornando-se versátil e “multitask”.
Muitos não conseguem, ou não sabem como, caindo em desmotivação ou frustração, e não atingem os objectivos, enfim, toda a equipa acaba por sofrer.

A melhor estratégia empresarial é obviamente manter as pessoas motivadas, profissionais e produtivas no seu trabalho, o que passa por lhes proporcionar desenvolvimento, e gratificação pessoal.

 

O Coaching para Executivos (Executive Coaching) direccionado para áreas profissionais ou de negócio surge, e tem-se desenvolvido extraordinariamente, pelo facto de líderes corporativos e accionistas, estarem consecutiva e sustentadamente a constatar que se trata de uma opção estratégica poderosa e quantificável.
A razão fundamental para que um programa de Coaching seja implementado no seio de uma empresa é o retorno dos resultados de negócio (ROI).
Estes resultados podem passar pelo aumento dos lucros e a redução de custos, melhor performance de negócio e maiores vantagens competitivas.
O Coaching é sem dúvida o aconselhamento de carreira contemporâneo e para que este seja eficaz, deve ser estratégico e individualizado, tendo em consideração as necessidades e aspirações de cada elemento, e por outro lado, a abordagem e definição de objectivos deverá obviamente ser organizacionalmente adaptada à estratégia, visão e valores da Empresa.

Para tal, é necessário encontrar um equilíbrio entre a organização e o seu público interno. Este é segredo para a obtenção de resultados de negócio: Remar para o mesmo lado, sabendo que o sucesso é de todos e de cada um em particular, e considerando assim este factor essencial.

O Coaching para Executivos permite-lhes desenvolver capacidades e atitude de liderança, factores cruciais para atingir os resultados pessoais, de equipa e organizacionais pretendidos, ajudando consecutivamente líderes e Chefes de Equipa a tornarem-se mais estratégicos, motivadores e eficazes, contribuindo para equipas e colaboradores mais profissionais, que por sua vez criam clientes mais satisfeitos e clientes satisfeitos geram lucros mais altos.

As organizações que quiserem vencer no presente, sabem que o seu sucesso a longo prazo se baseia no compromisso e desempenho dos seus colaboradores.
De acordo com Noel Tichy, autor de The Leadership Engine (1997), “o recurso mais escasso do Mundo actualmente é o talento de liderança capaz de transformar continuamente as organizações para vencerem no Mundo de amanhã”.

Hoje, as empresas bem sucedidas sabem que recrutar e manter profissionais talentosos é algo que envolve investimento. A questão põe-se na exigência de retorno desse investimento.
Têm ainda a consciência que o desenvolvimento de talento de liderança, dentro da empresa, se tornará cada vez mais decisivo.

O Coaching permite superar obstáculos e limitações, desenvolvendo recursos e o potencial máximo de cada indivíduo, de forma a atingir níveis de Excelência.
Assim, contribui estrategicamente para construir uma estrutura sólida de competências no seio da organização, desenvolvendo recursos essenciais de comunicação, organização, motivação e resultados, garantindo o maior retorno desse investimento.

Um modelo eficaz de Coaching visa a autonomia do Coachee sustentada por novos recursos e hábitos implementados, ou seja, uma consequência pretendida deste processo é construído sobre uma plataforma de independência do Coach, sendo esta uma missão de transferência, não de dependência.


“Dê ao Homem um peixe e ele se alimentará por um dia… ensine-o a pescar e ele se alimentará por toda a vida”
                                                                                                                 Lao-Tsé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *